American Pride

O intervalo do Superbowl nas televisões norte-americanas é um verdadeiro maná para todos aqueles que trabalham, ou simplesmente têm interesse, em comunicação e publicidade.

Este ano, algumas das principais marcas norte-americanas não deixaram os seus créditos por criatividade alheia e procuraram associar-se (eu diria pendurar-se) aos valores que dão corpo à mitologia norte-americana.

Se a Coca Cola juntou o conceito de felicidade à ideia de multiculturalidade, num spot que está a ser polémico porque muitos americanos, os tais que preenchem a sociedade multicultural que a Coca Cola quis mostrar, não estimaram nada ouvir America The Beautiful cantada em diferentes línguas, a Chevy teve graça e utilizou a imagem da estrada e do vaqueiro.

A Chrysler associou-se, imagine-se, a Bob Dylan (não é de agora que the times they are a-changin'), para recordar o american pride made in Detroid.


Três anúncios muito, muito bons. Para americano arrepiar-se e comprar. Para europeu ver.